ESTIMA-SE QUE, TODOS OS ANOS, OS OCEANOS SEJAM POLUÍDOS COM CERCA DE 4,8 MILHOES A 12,7 MILHÕES DE TONELADAS DE PLÁSTICOS.

Encontrados microplásticos perto do pico do Evereste

Everest
Existem duas formas de ler esta notícia: pensarmos que é algo natural e consequente da evolução da sociedade ou refletirmos sobre a forma como temos agido com o Planeta Terra.

Há cerca de dois anos uma expedição visitou o ponto mais profundo do planeta Terra, a Fossa das Marianas, encontrando o que já muitos suspeitavam: microplásticos

Neste sentido, Victor Vescovo, o responsável pelo recorde da exploração mais profunda do oceano com recurso a submarino, encontrou a 10.927 metros de profundidade embalagens e sacos de plástico.

Fossa das Marianas

A Fossa das Marianas fica situada no Mar das Filipinas. É o local mais profundo dos Oceanos, com uma profundidade de 10.984 metros.

Sabe-se agora que os microplásticos não estão apenas no local mais profundo dos oceanos. Um estudo publicado pela revista científica One Earth, liderado por cientistas dos Estados Unidos da América, Nepal e Reino Unido, revelou assim a existência de microplásticos perto do pico do Evereste.

Recordamos que esta é a montanha mais alta do mundo, com 8.848 metros de altitude.

Surpreendentemente, de acordo a referida publicação, foram encontradas 70 partículas de microplástico por litro em todas as amostras de neve recolhidas a 8.440 metros acima do nível do mar.

Apesar de a probabilidade de estarem relacionadas com artigos de antigas expedições, os investigadores desconfiam também da possibilidade de os mesmos terem sido transportados pelos ventos fortes das regiões a partir das altitudes mais baixas.

“Os microplásticos são gerados por uma série de fontes e muitos aspetos da nossa vida diária podem levar à entrada de microplásticos no ambiente. Nos últimos anos, temos encontrado microplásticos em amostras recolhidas em todo o planeta – desde o Ártico até aos nossos rios e mares profundos”.

A investigação publicada pela revista científica One Earth, contou com amostras de neve recolhidas entre abril e maio do ano passado.

“Não sabia o que esperar em termos de resultados, mas surpreendeu-me realmente encontrar microplásticos em todas as amostras de neve que analisei. O Monte Evereste é um lugar que sempre considerei remoto e primitivo. Saber que estamos a poluir perto do topo da montanha mais alta é um verdadeiro alerta”, rematou Imogen Napper.

Partilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on twitter

Deixe um comentário

RECICLAR NÃO CHEGA

The truth is: the natural world is changing. And we are totally dependent on that world. It provides our food, water and air. It is the most precious thing we have and we need to defend it.

David Attenborough